Encontros Temáticos

2017

 

ENCONTRO COM UNIVERSITÁRIOS CRISTÃOS DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

ENCONTRO TEMÁTICO COM DR LUIZ GABRIEL SAMPAIO GARCIA

  1. ENCONTROS ANUAIS

 

2018

 

CABREÚVA

 

Jesus – a Lei e a Teologia

Êxodo 20:1-20

Lucas 10:17-26

Rev. J. Cassio Martins

Pastor / Psicólogo

  1. R. P. 06/19252

Introdução

1) Jesus: um juiz e um advogado

Pergunta e resposta – leitura e exegese

“Quem é o próximo?” – um ferido e três passantes:

Escolha ou atitude?

A necessidade.

Obediência: 3 tipos: a ordem, a explicação, a alma

Paul Tillich: a “obediência ontológica”..

Julgamento divino.

Tillich; “Love, Power and Justice”: definições difíceis..

Bíblia: Amor: “ahab” e “agape”: sentido ativo; providência.

Tillich e J. Harold Ellens “Graça de Deus e Saúde Humana”: o amor-agape e a superioridade do cristianismo.

“Agape”, “eros”, “epithymia”, “libido” e “philia”.

Martin Buber – a relação “Eu-Tu”.

Jesus: “faça como fez o samaritano”

 

2) Os fariseus e Jesus: “2D” x “3D”: a Palavra de Deus ou a “teologia moral”? Deus, um moralista?

Lei de Deus ou “lei-deus”?

A escola farisaica e nossa cultura: certo x errado?

As pedras resolvem?  – João 8:1-11; Lev. 20:10; Deut. 22:22-27  –

O machismo em fuga.

Entre a lei e a pessoa.

“Não peque”: novo nível / perspectiva.

 

3) O Decálogo: a solução e o problema (“Como lês?).

“O que fazer com os dez mandamentos? Cumpri-los, ou esquecê-los? Como entendê-los?”

Evitar a barbárie.

Jesus disse: “Não pensem que vim para revogar a lei: cumprir, já que vocês não cumprem…”.

Palavras hebraicas: “mandamento”, “preceito”, “ensino”, bem como a palavra genérica para “lei”, não têm o sentido moral, jurídico, até mesmo policial que conhecemos.

Compõem uma peça oral, uma “conversa”, um “ensino”, uma “instrução”, “orientação”, um “conselho”, “apelo”, “chamado”, “proposta”, “pacto” (Is 1:10; Mq 3:11) . Com o tempo foi sendo escrito até formar um “corpus legis”, como o temos hoje.

Também a palavra “não” (loh) foge ao sentido meramente proibitivo, restritivo, punitivo. Ela significa: “não convém”, “vai dar errado”, “vai haver problema”, ou “não será uma boa. É melhor fazer diferente”, ou “vamos olhar de outro ângulo”.

Deus escreveu uma carta ao homem, uma carta com dez itens, para apresentar-se, dizer quem ele é, atrair nossa atenção e propor-nos o seu maravilhoso Pacto de amor e cuidados.

“Justiça” (“tsedaqah”, “tsedeq”) no AT, bem como no NT (“dikaiosyne”), não têm o sentido greco-romano, lógico, cartesiano, “moral”, que conhecemos.

Rabino Zalman Posner: “Justiça é a declaração da vontade de Deus. Criou-se uma esfera adequada da influência religiosa, isolando outros aspectos da vida quanto aos requisitos e critérios da religião. A própria moralidade se tornou ‘secularizada’”.

Não estamos numa teocracia (feliz e infelizmente). Ficou difícil o cotidiano.

Isto cria a necessidade do que chamamos de teologia, que significa o trabalho de lermos o texto divino ao lado do jornal (Karl Barth).

A oração: Heinrich Giessen:

Senhor, meus olhos enxergam na Bíblia apenas as palavras impressas.

Faze tu com que, nas palavras,        eu encontre a tua palavra.

E dize tu esta palavra a mim, é o que te peço pelo nome de Jesus Cristo, teu Filho. Amém.

 

Uma paráfrase dos 10 mandamentos:

 

“Deus falou; e foi isto que ele disse:

1o. Escute aqui, ó meu povo, eu sou Javé, que será conhecido nas futuras traduções da Bíblia como “o Senhor”, “o Deus Eterno”. Eu não apenas gosto de vocês, eu amo vocês, por isso eu sou o Deus de vocês e quero fazer algo por vocês.

Embora possam se esquecer, eu tirei vocês do Egito, onde eram escravos. Portanto, não adorem nenhum outro Deus. Não será uma boa. Adorem somente a mim.

Como disse, eu sou Javé, Aquele que vive; eu sou Interminável, o Eterno. Eu sou a VIDA. Eu dou o Existir.

Esta é a primeira coisa que lhes quero dizer.

 

2o. Não façam, com intenção espiritual, nenhuma imagem, ou impressão, gravura de coisa nenhuma que haja em cima, no céu, ou aqui embaixo, na terra, ou mesmo nas águas debaixo da terra.

Não se ajoelhem diante de ídolo nenhum, nem o adore, pois eu, Javé, o Senhor, sou o seu Deus e sou o único. Eu até mesmo castigo aqueles que me odeiam, até os seus bisnetos e trinetos.

Porém sou bondoso com aqueles que me amam e prestam atenção em mim e praticam as minhas mensagens; e abençoo os seus descendentes por milhares de gerações.

 

3o. Não usem o meu nome por aí à toa, de maneira desrespeitosa. Pois eu sou Javé, o Senhor, o Deus de vocês, e até castigo aqueles que desrespeitam o meu nome.

 

4o. Lembrem-se de descansar. Não se esqueçam do descanso, repito. O dia do descanso, o “shabbat”, é especial. Trabalhem seis dias e façam tudo o que for preciso. Mas o sétimo dia da semana, o “shabbat”, é o dia do descanso.

Pensem em mim, Javé, o Senhor, o seu Deus, de maneira especial nesse dia. Dediquem este dia a mim.

No “shabbat”, meu povo, eu quero que vocês parem; seus filhos e filhas, também. Seus empregados e empregadas também param. Seus animais, suas máquinas. Até seus hóspedes estrangeiros.

Eu levei seis tempos para fazer tudo o que você vê e o que você não vê, o que você conhece e o que não conhece, o que você imagina e o que você nem imagina que exista, ou que possa existir. E aí parei, des-cansei, isto é, parei de me cansar, antes de meu próximo trabalho que sempre foi, ainda é e sempre será cuidar de você.

Então resolvi que você também pare depois de seis dias, para que me conheça melhor. Isto para mim é a coisa essencial, porque você é meu povo especial. Abençoei este dia e abençoarei você também. Isto é que significa esta minha quarta fala.

 

5o. Respeite seu pai e também sua mãe, para que você viva muito tempo na terra que estou lhe dando.

E escutem aqui, vocês pais, daqui a mais um tempo vou mandar meu servo Paulo lhes escrever que vocês não provoquem raiva nos seus filhos para que eles não entrem em depressão, nem tenham essa ideia maluca, doente e criminosa de matar vocês. Portanto, cuidado aí.

 

6o. Ah! E por falar em matar, não mate. Isto é, não provoque, nem direta, nem indiretamente a morte de quem quer que seja. Não fale nem faça nada que ofenda outra pessoa. Será como a morte para ela.

Não a insulte, nem a xingue, pois a pessoa sentirá que você a estará matando. Meu Filho lhes explicará isto nas suas “bem-aventuranças”.

Em resumo, não faça de sua boca uma arma mortífera.

E no trânsito também, lembre-se de que há muitas vidas andando a pé à frente de seu carro. Haverá até um anúncio: “Não faça de seu carro uma arma. A vítima pode ser você”.

 

7o. Não quebre nem faça nada que altere ou enfraqueça a sua relação conjugal. Ela precisa ser mantida, com atenção, carinho, com grande paciência e compreensão. É assim que eu quero.

Entendam-se sempre, perdoem-se sempre e prossigam. Afinal, casamento não é automático, nem mágico. Precisa ser cuidado, fortalecido, dia a dia, com toda a boa vontade. Esta é minha sétima instrução.

 

8o. Não peguem para vocês nada que pertença a outra pessoa. Se vocês precisarem de algo que a pessoa tenha, comprem-na, ou peçam-na, se a pessoa puder lhes dar. Mas levar para casa o que não é de vocês, não é legal. O que vocês vêem e que não é seu deixem lá. Fiquem na sua.

 

9O. Não façam fofoca. Não digam dos outros, de ninguém, coisas ruins. Só porque vocês ouviram algo sobre uma pessoa não quer dizer que seja verdade, nem que vocês possam passar isso adiante, sem verificação.

Imaginem se fizerem isso com vocês, o que achariam?

Mesmo que lhes ofereçam um bom dinheiro, fiquem firmes na verdade. Mostrem caráter, um caráter semelhante ao meu.

Ah! Mais uma coisa: Não exagerem! Se vocês têm esse hábito tratem de perder logo essa mal disfarçada forma de mentira.

E não preciso dizer-lhes isto um milhão de vezes.

 

10o. Não fiquem com inveja de quem tem uma bela casa. Seja ela bonita, ou não, não importa. Não fiquem com inveja de quem tem mulher, ou marido. Ou de quem tem empregados, gado, dinheiro, carros, máquinas, aviões, iates, ou qualquer outra coisa.

Falei e disse, eu, Javé, o Senhor Deus. É isso aí.

Encerro retornando à oração de Heinrich Giessen:

Senhor, meus olhos enxergam na Bíblia apenas as palavras impressas.

Faze tu com que, nas palavras,        eu encontre a tua palavra.

E dize tu esta palavra a mim, é o que te peço pelo nome de Jesus Cristo, teu Filho. Amém.

2019

 

JARINÚ

2020

×

Powered by WhatsApp Chat

× Como posso te ajudar?